Sitio do PisCa pau de toda Cor…

“Cuidado com a cuca que a cuca te pega te pega daqui te pega de lá…” é assim que esse cigano começa seu post…

Todos no mundo sentem necessidade de um espaço, é nessa horas que falamos : – MERDA!

Porque precisamos de uma cama, geralmente no fim da noite. – ai que o bicho pega. Porque precisamos de um local pra chamar de toca. Às vezes vizinhos são as raízes das árvores que incomodam o nosso sono, e como é bom dormir. Às vezes penso que o sono é a terra da realidade. Porque o real esse plano que vivemos é tão complexo, cômico e amedrontador que penso em tomar 3 Lexotam de uma vez e apagar por uma semana… Gosto de ter meu sono em dia, gosto de ter meu real organizado. As vezes noto que a seres, objetos que me incomodam [iiiiiiiiiiii] muito.

Então o que faço é **********************************************************************************************************************************************************[Criptografado para proteger direitos autorais.]

Acho que sou incomodado por tanta coisa, me perco em meus escritos, me perco em minha mente, me perco  em tantas coisas…

Mais é assim, olha pica-pau, cuidado comigo, pois se você bicar essa arvore seu bico quebra.

F.Silva.

O Ritual de Sacrificil de Formigas.

“Veio ate mim, quem deixou me olhar assim, não pediu minha permissão… não pode evitar tirou meu ar. Fiquei sem chão…” já dizia a cantora CÉU. As vezes penso que alguns cantores fazem suas musicas pra mim [arranjo por cima da letra que já é pra mim :D]. Como é o caso da Jony Mitchell, quando canta California, tipo deixando uma mensagem pra mim do passado pro futuro, como fizeram nossos antepassados deixando ditados populares, quando queria ensinar as coisas do passado para complementar as coisas do futuro.

Apesar de me sentir nostalgicamente nostálgico e ver tudo o que me cerca é uma barreira que não me permite ver o alem que meus olhos cegam, estou bem. Queria a cada dia não ser eu, perder a memória esquecer tudo e começar tudo de novo… [nem tudo, á coisas que valem a pena lembrar!!!]

As vezes me perco nos velhos rabiscos da Frida Kahlo, principalmente na frase que eu já apresentei e torno a repetir “Espero que minha partida seja feliz, e espero nunca mais regressar – Frida”.

Foi essa a forma que ela achou pra me dizer Adeus… Deixou no passado uma mensagem pro futuro.

Eu respondo: “Espero que ai seja melhor que aqui ou não terá valido apena o seu feito, prometo não te trazer de volta. – FC°”

Em 2008, a banda inglesa Coldplay lançou o álbum Viva la Vida or Death and All His Friends, cujo título é inspirado em um quadro de Frida, também intitulado “Viva La Vida” e que intitula também a principal canção do disco. Bem antes de eu saber que essa musica era para Frida, eu já gostava muito dela, chegando ate procurar versões cantadas por outros cantores… Será que há em mim uma parte de Frida, um resquício do que sobrou de alma dela no mudo? Será por isso minha nostalgia com relação a vida. E ver que tudo o que faço ou que recebo – como felicidade. É tão fugaz quanto sonhar com um cometa e fazer um pedido de dinheiro? Bom. Escritores deveriam ser proibidos de escrever, afinal só escrevem sandices de uma mente meramente perturbada e contrariada. Irei ficando por aqui. E deixo a musica Coyote da Jony Mitchell seguida da Céu, menino bonito [eu?].

California

Menino Bonito

Viva la vida….

 

Nas Épocas de Savage, eu era mais feliz…

[Leia esse texto estalando como no desenho da família Adams só que não rápido… nem musicado.]

Todas as pessoas perfeitas que conheço namoram, são casadas ou estão solteiras a poucas horas – mais logo, logo, vão achar o caminho pro coração de alguém. Todas as pessoas que perfeitas que conheço, são bem sucedidas, tem bons amigos, tem bons empregos, tem boa índole (claro). Porem, uma coisa que notei, é que todas as pessoas –  não importa se é casada, namora, tico tico no fubá ou vuco vuco com alguém. Sempre espera o príncipe ou a princesa encantada.

Já tive minhas cotas de príncipes e princesas ENCANTADOS – porque é isso o que eles são… ENCANTADOS… uma hora o ENCANTO acaba. O lindo príncipe loiro de olhos azuis, alto e MAGRO, continua loiro de olhos azuis, Alto só que GORDO.  [Lembrando que GORDO não é o ARQUÉTIPO do príncipe.] e a princesa que antes lembrava a Gisele agora lembra Monique Evans ou seja, gostosa e passada [Lembrando que o ARQUÉTIPO da princesa é a BELEZA eterna.]

Não procuro mais a perfeição, busco me aperfeiçoar. Como já dizia um amigo que agora é uma linda GAROTA “Quem eu quero não me quer, Quem me quer fica na vontade… ate a Gordura me Abraçar, ate a Beleza me largar.” Quero alguém que me chame de “MEU” com desejos possessivos, com vontades mais ferozes, com fantasias mais exóticas.  

PRECISO de alguém que me divirta, que me de prazer a longo prazo, que seja vulgar quando necessário, de que piti quando preciso… Quero alguém que CHORE e seja SENSÍVEL quando assista a um filme de amor. Pronto ESTOU na fila… na fila que espera pelo amor ENCANTADO.

Viva la Vida, tenho que aproveitar que Sou Lindo, Alto, Moreno e MAGRO.

CADA DIA QUE VIVO “MENOS” ME SURPREENDO COM AS PESSOAS, MAIS A CADA DIA, ME ASSUSTO MAIS COM SUAS ATITUDES.

F.Silva

Aos que esperam algo de MIM – Não ESPERE.

Detesto todos os meus amigos de infância, não faço distinção de sexo ou cor… Detesto porque lembro de todos os momentos que passamos juntos. E embora pareça que foi tudo bom, foi horrível cada momento, cada minuto, cada segundo. Toda vez que encontro um deles nos dias atuais – embora não se lembrem de mim. Eu sinto vontade de gritar ate minha garganta sair pra fora. Quando vejo qualquer um de vocês, me sinto pior, me sinto mal… queria esquecer minha infância.

Só em pensar que terei que fazer faculdade e ter de ver vocês já da ânsia… as idiotices, as brincadeiras sem graças (:S) pode parecer meio que frescura, mais é que injoei, cansei, estou estarrecido com a situação de ter que reever aquilo que conheço… SEMPRE… quero Pessoas (Drogas) mais fortes digamos…

Eu sempre era o líder, me faziam ser o líder pra poder mandar em mim… Que tipo de amigo elege outro pra poder usar ele como arma ou fonte de escape?

Queria me desequilibrar na vida real como faço aqui, na vida virtual.

Andei por um tempo entre a calmaria e a tempestade, vi e ouvi coisas que os deuses proferiram. Vesti a mascara de vários deuses… Durante todo esse tempo fui vários, fui todos, só não consegui ser eu. Durante essa minha caminhada me perdi, me encontrei, me perdi e não me encontrei mais.

Possui por um tempo um pássaro que se chamava liberdade, o meu pássaro eu mantinha encarcerado, violado, humilhado, triste. Nunca havia dado o prazer da liberdade ao pássaro que possuía esse nome. Então um dia decidi abrir as portas da gaiola, deixar o pássaro ir, ele vôo, foi pra alem do horizonte onde eu não podia ver. Os pássaros livres são assim, vão, voltam e as vezes vão e não voltam mais.

Assim como diz o poema “a que saudade eu tenho da aurora da minha vida, da minha infância querida, que os anos não trazem mais…” Casimiro de Abreu havia sintetizado o que eu sentia aos 19 anos. Sou agora o retrato dos meus antepassados, e apesar de ver que todos meus amigos cresceram e se mantêm jovens, eu me vejo como alguém que cresceu e envelheceu alguém que adquiriu hábitos e desejos tão profanos e tão sagrados que não poderia voltar a ser o que era. O que faz uma pessoa adoecer  faria parte do mesmo principio que faz ela amadurecer? Algumas coisas SIM devem ficar no passado… Seremos então jovens velhos, todos nos um dia. As vezes é ate bom que algumas coisas aconteçam logo, no meu caso foi assim. Fugi da minha prisão de tortura e deixei meus algozes e não sei o que fazer com essa liberdade. Me tonei o algoz de outros, me tornei o que cobra, o que sela, o que deturpa, o que coroe, o que destrói.

Antes do dia de hoje acabar talvez eu me torne o menino ou homem que fez a maior historia de todas as historias, por ter conhecido e viajado por tantos lugares como Marco Pólo ou que tenha feito mais conquistas que Alexandre, e que tenha desafiado tantas leis como Napoleão.

Mais farei tudo isso sendo eu.

O Último coiote sacrificado nas fogueiras do Lammas…

F.Silva

Apropósito, o GATO ae na FOTO sou eu.

Eu não sou eu, sem sou outro.. sou qualquer coisa de intermedio…

Pilar da ponte de tédio que vai de mim para o outro.

Me preparo pra abandonar o velho e abraçar o novo. Faltam poucos dia para o meu grande dia, afinal só se morre algumas vezes na vida e como todo gato que se preze tenho 7 alias 9 vidas e irei perder uma pra arte.

A Arte de perder uma vida pra si mesmo é muito complicado, terei que abraçar minha vida comum e deixar minha antiga vida de lado, irei deixar de ser varias e me tornar eu mesmo, ficara pra trás todos os Daniel’s, Caio’s, Heitor’s, Pedro’s… ficara pra trás todos os homens que fui, todas as mascaras que usei, todos os amigos e inimigos que fiz como homens e mascaras que criei pra minha satisfação. Serei eu, só eu… Serei o pai da minha nova geração, serie o “Young King of me”, talvez o ultimo da minha espécie o Khepron de uma longa linha de Ishiaros  descendentes de Eduarda minha tataravó. Queria que cada um dos homens e mulheres da minha família “não esquecem sua importância pro mundo e sua capacidade de mudar o destinos dos outros e realizar desejos, sou o ultimo.”

Me sinto como na historia original de Édipo que ao fim de sua busca não havia encontrado nada, apenas a esfinge com seu rosto de mulher e corpo de leão. Penso as vezes que estou cavando um buraco e não sei como sair. As vezes ate penso que os Poderosos me abandonam… estou saindo dessa cidade (porto velho) e eu vou eu, mais não sei se irei voltar eu.

A algum tempo atrás fiz um amigo. E na noite anterior ao dia de hoje ele falou “irei te adicionar no Orkut, espero que você não me exclua como sempre” pra que trazer  passado pro hoje? Devemos deixar o passado no passado? Seguir em frente, devemos ser como maquinas de fazer sexo, tem filho, trabalham adoecem… e só? o Buda [um dos grandes avatares que existiu, assim como o Jesus, o Krishina, Maome..] alem de pregar o amor universal ensinou o Doar – me doei… o Dalai Lama disse: – O Homem trabalha, ajunta dinheiro, adoece, e gasta o dinheiro que ajuntou pra gastar com sua doença… – Que vida. !!!

Cansei. Serei eu, e não tomarei a responsabilidade de muitos que vieram antes de mim. Serei eu Francisco Silva.

Não quero me apaixonar nunca e deixar que todos me amem, e sofram… só assim eles serão como eu ao menos uma vez, uma única vez… ganhei um belo nome quando nasci, minha mãe queria que eu me casasse e fosse como um menino qualquer, normal digamos, não um cigano – Gitano, Cirano… Não sou um qualquer, um Comum, um Normal, me sinto feliz por isso, consigo fazer coisas que os meninos normais não fazem, consigo ser mais, superior as vezes… mais uma Coisa que não DEIXO é A ETICA  e  RESPEITO que Aprendi com os OUTROS (Meus meninos, meninas, pais, mães, amantes que encontrei na rua.) porque não tive em CASA.

F.Silva

A maça e o Amor. uma versão escancarada de Eros e Psiqui.

Você já amou alguém de uma forma que te faltou o fôlego? Já, já me apaixonei sim, mais não amei ninguém pra faltar ar, amor é como maçã, quem ama uma ama todas…

Uma vez amei [melhor começar assim do que com Era uma vez um menino que amou…] e quase morri me faltou ar, taquicardia, então parei. Afinal esse negocio de amar pode matar. É ate uma afronta a vida morrer por uma pessoa.

Hoje não me apaixono pra não correr o risco de morrer amando. Já pensou ‘amar, amar e morrer de amor’. Estava conversando com uma amiga esses dias e ela me apresentou uma musica do Raul Seixas que dizia [e que por sinal se encaixar muito bem nesse poste]:

Se esse amor

Ficar entre nós dois

Vai ser tão pobre amor

Vai se gastar…

Se eu te amo e tu me amas

Um amor a dois profana

O amor de todos os mortais

Porque quem gosta de maçã

Irá gostar de todas

Porque todas são iguais…

Então cheguei à conclusão… Porque amar apenas uma pessoa se posso amar varias pessoas? Já faço isso normalmente, agora só falta achar alguém que respeite isso e entenda. O amor em dupla é profano, o amor em grupo é sagrado. Entre o sagrado e o profano, fico com o sagrado. O difícil é se desvencilhar das armadilhas do amor. Ao mesmo tempo em que ele é bom, ele pode te corromper, te coroe. Então quando você ficar sozinho ira olha pra dentro de casa e ira ver apenas uma casa cheia de ausência, uma casa fria com um peito cheio de amor por uma pessoa que partiu.  Você descobre então que ela – a pessoa. é seu verdadeiro amor. Que bom ou mal machuca, mais isso é amo.

F.Silva

Acabou de me ocorrer.

404

 

No meio da bagunça de dias a mofar, acho que em fim apareceu uma oportunidade pra sair… Estava eu a falar com meus botões e imaginando como seria voltar a São Paulo, hoje o que mais me preocupa são os gastos – porque inventaram ‘a porra’ do dinheiro. Penso que aposentadoria deveria ser destinada a jovens, pois ficamos idosos e não temos condições físicas de viajar, condições de ir e vir… Se eu tivesse grana como tenho ambições, eu seria mais que bem sucedido. E ao mesmo tempo em que tenho uma visão de dinheiro muito rala, necessito tanto dele – como se fosse só eu que necessitasse.

Minha pretensão é ir ate BH (mês) mês que vem mais iii depois.

Bom, depois quero ir pra Sampa, se eu fosse idoso, poderia ir sem ter que gastar nada! [só que ninguém iria me querer, afinal quero ir curtir, ver as luzes se acender como já dizia Ana C. o engraçado de tudo é que não adianta “juntar” dinheiro, ele sempre inventa de acabar. Há algum tempo atrás eu criei uma campanha “quero dinheiro para parar de trabalhar” parei de trabalhar, é parei essa semana. Mais o dinheiro não dá:S.

Quando se é pequeno, menino – Travesso… Não pensamos muito no que vai acontecer no amanha, no que teremos que comer.

Quando se é adulto não paramos de pensar no amanha e no que iremos comer. É essa minha preocupação, quando eu voltar de BH, terei que voltar a trabalhar pra poder juntar dinheiro para parar de trabalhar. Já prometi a mim mesmo que vou parar. Parar de ser um menino avançado para minha época, voltar a ser um menino normal. Uma vez um Dalai-Lama disse: o homem trabalha, ajunta dinheiro, fica doente… O homem quando esta doente tem que parar de trabalhar pra gastar seu dinheiro com a doença. [deus me livre desse mal]

Ser adulto é mais complicado do que eu imaginava quando eu era pequeno. Quanto mais eu ando mais longe quero ir, tenho medo de onde meus pés podem me levar – o vida cigana.

F.Silva

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.