Aos que esperam algo de MIM – Não ESPERE.

Detesto todos os meus amigos de infância, não faço distinção de sexo ou cor… Detesto porque lembro de todos os momentos que passamos juntos. E embora pareça que foi tudo bom, foi horrível cada momento, cada minuto, cada segundo. Toda vez que encontro um deles nos dias atuais – embora não se lembrem de mim. Eu sinto vontade de gritar ate minha garganta sair pra fora. Quando vejo qualquer um de vocês, me sinto pior, me sinto mal… queria esquecer minha infância.

Só em pensar que terei que fazer faculdade e ter de ver vocês já da ânsia… as idiotices, as brincadeiras sem graças (:S) pode parecer meio que frescura, mais é que injoei, cansei, estou estarrecido com a situação de ter que reever aquilo que conheço… SEMPRE… quero Pessoas (Drogas) mais fortes digamos…

Eu sempre era o líder, me faziam ser o líder pra poder mandar em mim… Que tipo de amigo elege outro pra poder usar ele como arma ou fonte de escape?

Queria me desequilibrar na vida real como faço aqui, na vida virtual.

Andei por um tempo entre a calmaria e a tempestade, vi e ouvi coisas que os deuses proferiram. Vesti a mascara de vários deuses… Durante todo esse tempo fui vários, fui todos, só não consegui ser eu. Durante essa minha caminhada me perdi, me encontrei, me perdi e não me encontrei mais.

Possui por um tempo um pássaro que se chamava liberdade, o meu pássaro eu mantinha encarcerado, violado, humilhado, triste. Nunca havia dado o prazer da liberdade ao pássaro que possuía esse nome. Então um dia decidi abrir as portas da gaiola, deixar o pássaro ir, ele vôo, foi pra alem do horizonte onde eu não podia ver. Os pássaros livres são assim, vão, voltam e as vezes vão e não voltam mais.

Assim como diz o poema “a que saudade eu tenho da aurora da minha vida, da minha infância querida, que os anos não trazem mais…” Casimiro de Abreu havia sintetizado o que eu sentia aos 19 anos. Sou agora o retrato dos meus antepassados, e apesar de ver que todos meus amigos cresceram e se mantêm jovens, eu me vejo como alguém que cresceu e envelheceu alguém que adquiriu hábitos e desejos tão profanos e tão sagrados que não poderia voltar a ser o que era. O que faz uma pessoa adoecer  faria parte do mesmo principio que faz ela amadurecer? Algumas coisas SIM devem ficar no passado… Seremos então jovens velhos, todos nos um dia. As vezes é ate bom que algumas coisas aconteçam logo, no meu caso foi assim. Fugi da minha prisão de tortura e deixei meus algozes e não sei o que fazer com essa liberdade. Me tonei o algoz de outros, me tornei o que cobra, o que sela, o que deturpa, o que coroe, o que destrói.

Antes do dia de hoje acabar talvez eu me torne o menino ou homem que fez a maior historia de todas as historias, por ter conhecido e viajado por tantos lugares como Marco Pólo ou que tenha feito mais conquistas que Alexandre, e que tenha desafiado tantas leis como Napoleão.

Mais farei tudo isso sendo eu.

O Último coiote sacrificado nas fogueiras do Lammas…

F.Silva

Apropósito, o GATO ae na FOTO sou eu.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: